Saúde

Saúde

Nos últimos anos a participação dos convênios e planos de saúde cresceu consideravelmente, serviços públicos deficientes e o aumento de renda da população justifica tal crescimento. A redução dos clientes que optavam pelo pagamento particular a vista, reduziu na mesma velocidade. A soma do aumento de custo constante, desvalorização do Real e aumento da demanda, fez com que a necessidade de investimento crescesse, porém, as margens de lucro caissem vertiginosamente. No passado, com margens maiores, as empresas podiam até cometer alguns erros, agora isso já “não é mais possível”.

A Business Management desenvolveu ao longo de sua trajetória ferramentas e metodologias que auxiliam na gestão da sua empresa.

A falta de padronização nas regras de faturamento dos convênios, dificultam o trabalho das empresas. Os pagamentos dos serviços são realizados diferentemente do que é faturado pelas empresas, isso dificulta a conciliação de contas médicas. Uma análise detalhada da participação de cada convênio e suas características, são fundamentais para um bom gerenciamento.

A relação contratual entre prestadores e convênios, são norteados por tabelas de preços definidos por entidades de classe, onde a variável disponível para negociação é o CH (Coeficiente de Honorário Médico) ou outro indexador/deflator. Com isso a formação de preço é raro neste mercado. Na grande maioria, as tabelas sofreram defasagens e varias metodologias de procedimentos sofreram alteração ao longo dos anos. Isso exige que seja realizado uma análise constante de demanda de cada convênio, a fim de verificar se cada contrato esta deficitário ou não.

Em Serviços de Diagnóstico por Imagem e Laboratórios de Análises Clínicas o controle de custo é fundamental, ganhos em escala, controle de aproveitamento de insumos e depreciação de equipamentos, são umas das poucas variáveis disponíveis para ser trabalhada em prol de uma melhoria do resultado.

Em Laboratórios de Análises Clínicas, a verificação dos contratos com fornecedores de Insumos, seja, por locação ou comodato de equipamentos, se estão de acordo ou não com o pactuado, merece grande atenção. Muitas empresas fornecedoras de reagentes, materiais de coleta ou outros insumos, apresentam um preço por produto no ato do contrato, porém o consumo esperado é negligenciado, o que pode interferir drasticamente no custo final.

Já em Laboratório de Apoio, a análise de custo dos procedimento e setores, é fundamental, nessa atividade a formação de preço é necessária.

Em Serviços Hospitalares, a análise de consumo real de materiais, medicamentos e honorários dos profissionais, são cruciais para o sucesso no negócio. Muitos contratos são negociados junto aos convênios e empresas por remuneração de “pacote", onde, um valor fixo é acordado para um gasto variável. É importante não confundir o gasto ou despesa pagas com o consumo. Essa erro conceitual pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso. A análise de resultado em cada contrato é fundamental.

A análise de resultado por unidade de atendimento e setores, é uma ferramenta importante para um projeto de expansão. Fazer um investimento em novas unidades sem ter uma análise estruturada, pode ser prejudicial para o futuro do negócio.